Eero Aarnio

“A emoção cria e a razão executa”.




Em 1932 nasceu, em Helsínquia, na Finlândia, uma das grandes mentes criativas do design que nos acompanha. Eero Aarnio – o nome, a pessoa, o trabalho – tem atravessado fronteiras há já várias décadas. Começou em 1963, talvez o possamos dizer, com a Ball Chair, a cadeira que Eero diz, ainda hoje, ser como a “locomotiva de um comboio”. Peça icónica, a ela sucederam-se outras, tais como a Pastil Chair ou o Puppy, o reconhecido cão abstrato. Entre as diversas colaborações a que deu corpo e forma, encontram-se marcas como a Vitra e a Magis, e várias das suas peças podem ser admiradas em museus como o Victoria and Albert Museum ou o MoMA. Aos 87 anos, Eero Aarnio continua a completar o mundo com o seu génio criativo, combinando beleza com conforto e ergonomia, sempre com o motto: “a emoção cria e a razão executa”.





O que é o levou a estudar Artes no Institute of Industrial Arts?

Quando eu era novo, sempre me interessei por desenho e por construir modelos de aviões, barcos e carros em miniatura. Por isso, seguir uma área de estudo ligada ao design tornou-se simplesmente natural.

Pode dizer-se que a Ball Chair lançou a sua carreira. O que é essa peça significa para si?

Pode dizer-se que a Ball Chair foi, e ainda é, a locomotiva de um comboio, que transporta uma longa fila de carruagens atrás.
(…)
Publicado na ROOF 23 – RESET





Entre as diversas colaborações a que deu corpo e forma, encontram-se marcas como a Vitra e a Magis, e várias das suas peças podem ser admiradas em museus como o Victoria and Albert Museum ou o MoMA.


Texto
Inês Mendes
Fotografia
Eero Aarnio

Web
Eero Aarnio

Dentro e fora de portas, na ROOF – An IN & OUT Magazine percorremos o mundo para reunir as melhores propostas de arquitetura, interiores, design, cultura e lifestyle.

DESCARREGAR APP MOBILE